quinta-feira, 8 de junho de 2017

Espuma do Rio Tietê invade ruas de Salto, imagens são impressionantes

Invasão da espuma é "tradição poluição" na cidade


A maior demonstração do despejo de esgoto sem tratamento está invadindo, mais uma vez, a cidade de Salto SP. Infelizmente já virou tradição, toda cheia do rio provocada pelo grande volume de chuvas na região trás esse espetáculo de horror.
O especialista em gestão ambiental e morador da cidade, João de Conti Neto, registrou na manhã desta terça-feira (6) a rua 24 de outubro tomada pela espuma. As imagens são do arquivo de João Conti.
A formação de espumas, que ocorre frequentemente no Rio Tietê ao longo das cidades de Santana de Parnaíba, Salto e Pirapora do Bom Jesus, está relacionada à baixa vazão da água e presença de esgoto doméstico não tratado, o que dificulta a decomposição de detergentes domésticos.
A solução, segundo o especialista, seria a implantação de sistemas adequados de esgotamento sanitário, incluindo a coleta, afastamento, tratamento e disposição final dos esgotos domésticos.

A Prefeitura de Salto organiza frequentemente mutirões de limpeza na cidade. Na semana passada, por exemplo, mais de 30 toneladas de lixo foram retiradas da água em apenas um dia de trabalho.

Recuperação do Tietê é cobrada
Devido aos contantes prejuízos causados pela poluição no rio, a rede de águas da Fundação SOS Mata Atlântica e o Comitê da Bacia Hidrográfica do Médio Tietê querem cobrar do Comitê do Alto Tietê, onde ficam os municípios da Região Metropolitana de São Paulo, uma compensação pela poluição no interior.
A ideia é ficar com, no mínimo, 10% dos R$ 40 milhões que a agência da Bacia do Alto Tietê arrecada por ano com a cobrança pelo uso da água. Assim, seria possível garantir R$ 4 milhões de reais por ano para ações de recuperação no rio Tietê, algumas emergenciais, como a contenção da sujeira.


Nenhum comentário:

Postar um comentário